Festas do Divino Espírito Santo são Património Cultural Imaterial de Interesse Municipal

Festas do Divino Espírito Santo são Património Cultural Imaterial de Interesse Municipal

Próximo passo é a candidatura a património mundial imaterial da UNESCO. Alenquer, Ponta Delgada e Angra do Heroísmo estão a trabalhar na criação de uma associação intermunicipal com esse objetivo.

A Câmara Municipal de Alenquer aprovou por unanimidade a classificação das Festas do Império do Divino Espírito Santo de Alenquer como Património Cultural Imaterial de Interesse Municipal. Uma decisão que ganha ainda maior significado pelo facto destas festas estarem a comemorar 700 anos de existência (1321-2021).

Em nota publicada pela Câmara Municipal, o vereador da Cultura, Rui Costa, reconhece a “enorme satisfação por se cumprir mais um desígnio na revitalização destas Festas que, sendo das mais antigas de Portugal, a cada ano que passam vêm ganhando enorme reconhecimento e protagonismo nacional e internacional”.

O responsável pelo património local recorda ainda que “não fora esta terrível pandemia, e estaríamos certamente envoltos neste preciso momento em grandes celebrações que, não acontecendo como inicialmente planeado, as que levaremos a cabo não deixarão de honrar dignamente o momento e as comemorações dos 700 anos”.

Rui Costa explicou ainda que “para além de todo este incrível património imaterial associado ao culto e às festas e que mobiliza pessoas e boas vontades, existe no nosso concelho todo um vasto conjunto de património cultural material também associado às mesmas e que, por si só, também ele é fator decisivo nesta classificação.” A título de exemplos, o vereador nomeou “a Casa do Espírito Santo de Alenquer (Capela, Albergaria e Arcada), as Capelas do Espírito Santo de Aldeia Galega e de Aldeia Gavinha e Arneiro, as Igrejas de Atalaia, Ota e Pereiro de Palhacana e, por último, as Capelas de Paúla, Paiol, Casais Brancos e Vale Benfeito, assim como um grande legado de coroas, bandeiras e estandartes, entre outras peças religiosas”.

O próximo passo será o de levar esta proposta à próxima reunião do órgão deliberativo, a Assembleia Municipal, que é a quem compete a confirmação desta classificação e iniciar o processo de candidatura ao Inventário Nacional de Património Cultural Imaterial, um processo em tudo semelhante ao que já foi feito recentemente com a tradição do “Pintar e Cantar os Reis” no concelho de Alenquer.

Ainda em relação a estas Festas do Divino Espírito Santo, os municípios de Alenquer, Ponta Delgada e Angra do Heroísmo estão a trabalhar na criação de uma associação intermunicipal para preparar uma candidatura a património mundial imaterial da UNESCO.

Posts Carousel

Latest Posts

Top Authors

Most Commented

Featured Videos